• Luciana Gomes

Você se trava por medo do fracasso?



Oi meus amores, tutupom? Sabe, muuita gente boa e talentosa, não se permite fazer as coisas por medo do fracasso.

Eu vou falar pra você hoje o que significa o fracasso pra mim.

Eu passei a minha vida inteira recebendo naos. Afinal, eu sempre trabalhei com Vendas e em vendas todos sabem que vc recebe mais naos do que sim. Sempre passei horas ligando para as empresas, visitando outras (no esquema porta a porta), e enviando e-mails. Claro que a grande maioria delas em dava um sonoro não nessas abordagens.

E no início isso me incomodava, e de certa forma me paralisava. Eu evitava de fazer aquela ligação, aquele PAP, aquela abordagem... tudo por medo de receber o tão temido não. Era algo incrível pois, eu sempre focava no negativo, e internalizava como se aquilo fosse o fim do mundo e tivesse a ver comigo, com a minha capacidade, e sempre levava o não como algo ruim relacionado à minha capacidade e o pior, à minha pessoa (acredite).

Porém eu decidi que isso não ia me paralisar, quanto mais receio eu tinha, mais eu passei a me colocar nas situações para receber os nãos, cada vez mais rápido.

E com o tempo o medo foi embora e passei a perceber que os naos na verdade eram oportunidades, afinal para cada 10 naos que eu levava, eu recebia um sim, então, para chegar ao sim, eu precisava passar pelos naos. Eles passaram a ser os meus melhore amigos. Em tudo a partir dali.

Ex: Se eu queria fechar um contrato por semana eu precisava receber x nãos, se eu queria fechar dois, eram 2x, e por aí vai. E a cada não que eu recebia, além de me impulsionar para mais perto do sim, ele me ensinava algo como: melhorar a abordagem, melhorar o discurso, usar determinado gatilho com determinado perfil de pessoa, etc.

Então eu entendi duas coisas...O fracasso pra mim é apenas mais um não, que nada mais é do que uma oportunidade de me levar ao próximo sim. E, eu posso me divertir aprendendo coisas pelo caminho.

Porque se o resultado não vier, e ele pode não vir, eu vou fazer de novo.

Cada tentativa é um risco.

Então, talvez a questão de muitas pessoas é que elas não aguentam esse risco.

Elas se apegam à possibilidade de perda.

Só que quando você muda sua lente, sua visão muda e você entende que o jogo não é sobre ganhar e perder. É sobre fazer.

O que eu quero dizer com isso?

Cada decisão que a gente toma, ou a gente perde ou a gente ganha algo.

Eu tenho um copo com água. Se eu tomar essa água eu vou ter menos água no meu copo, mas o meu corpo vai ficar hidratado.

Então, qual é a escolha, eu prefiro ficar com mais água no meu copo ou eu prefiro me hidratar?

Em qualquer uma das minhas escolhas eu vou perder algo e vou ganhar algo. O meu mindset vai determinar no que eu vou focar.

Qual o meu risco em montar uma estratégia de venda online?

Eu posso não vender. Esse é meu risco.

Mas o que que tem por trás disso? Qual é a minha visão hoje?

Primeiro que se eu não faço, eu já decretei o fracasso. E segundo que o processo funciona como uma grande oportunidade de crescimento para mim.

As possibilidades de ganho financeiro e escala são muito grandes mas, em cada campanha ou lançamento feito eu dou um passinho a mais, eu conheço mais do universo e conheço mais o meu negócio. E isso me faz crescer e a cada dia chegar mais próximo da minha meta.

E qual é a meta? O que está por trás de tudo isso independente de qualquer coisa, é você conectar mais pessoas ao seu/seus produtos, que geram uma transformação real para aquele ser humano.

Seja ele um produto digital ou qualquer outra coisa.

Então quando você tem essa visão de transformar pessoas, de resolver dores, e a sua preocupação é com o resultado que essas pessoas vão ter, com esses seres humanos, você se desapega do seu próprio resultado e desse pensamento pequeno de “não é pra mim”, “isso dá muito trabalho”, “não sei se consigo” e o campeão das desculpites “não tenho tempo”.

Hoje eu consigo pensar dessa forma. Claro que no começo não era assim.

No começo eu pensava: “vamos tentar e ver no que vai dar”

A nossa primeira meta quando abrimos para atendimento em todo Brasil por exemplo era fechar 1 contrato por mês. Hoje ultrapassamos 10x essa meta e só não vai além porque determinamos um limite para manter tudo dentro de um nível desejado.

Então, é assim que é. Você decide se bebe a água ou se deixa o copo cheio. Em ambos os casos, você corre riscos. Em ambos os casos você ganha ou.. em ambos os casos você perde. Qual lente você vai usar, é TAMBÉM você quem decide.

Com muito amor e energia,

Luciana


Conteúdos que podem te interessar

Posts em breve
Fique ligado...

"Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus." (2 Co 3:5)

© 2020 ENCOM ESCOLA DE NEGÓCIOS EM COMUNICAÇÃO E MARKETING. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.